CLASSIFICAÇÃO DAS TRILHAS

Caminhar é um ato natural que todo ser humano saudável tem capacidade de fazer. É o simples ato de se descolar sem a ajuda de instrumentos ou aparelhos. No entanto, quando se fala de caminhadas em trilhas é importante verificar vários aspectos que vão desde o grau de dificuldade do trajeto, o preparo físico do caminhante, o peso a ser carregado, a duração do percurso, até o equipamento necessário para garantir o conforto da atividade.

No Brasil não existe um sistema de classificação padronizado. Em nosso site empregaremos a classificação normalmente utilizada pelos clubes excursionistas. Lembramos que esta divisão é bastante subjetiva, podendo ter interpretações diferentes entre os clubes.

Leve - Qualquer pessoa saudável pode fazer, mesmo sem preparo físico específico. São caminhadas simples, com duração de poucas horas (uma manhã, por exemplo). Não requer nenhuma experiência anterior.

Média - Exige alguma prática e preparo físico, pois a atividade terá algumas horas de duração (entre 5 e 8 horas, aproximadamente), em terreno que deve ter alguma inclinação. Envolve, em geral, subidas e descidas, onde, por vezes, é necessário usar as mãos. Não é recomendável para pessoas sedentárias. Se for necessário pernoitar na trilha, é recomendado (mas não exigido) experiência de camping.

Semi-pesada - Deve levar pelo menos um dia inteiro de duração, em terreno acidentado e íngreme (subidas e descidas íngremes). Nesta atividade geralmente há trechos onde é necessário usar as mãos. Não é recomendável aos mais inexperientes. Requer condicionamento físico, pois as trilhas são longas, acidentadas e cansativas. Pode envolver, também, pernoite em trilha. Requer experiência básica em montanhismo: camping, caminhadas em climas adversos e manuseio de alguns equipamentos.

Pesada - Deve ter um dia ou mais de duração, em terreno bastante íngreme. Exige experiência em montanhismo, para ser uma atividade agradável e não se tornar um sofrimento. Aqui se incluem atividades com uma ou mais pernoites, onde a pessoa deve ser capaz de desenvolver intensa atividade física durante muitos dias, em lugares de difícil acesso, e estar preparada para executar tarefas como cozinhar, montar barracas, etc.

É fundamental, além disso, levar em consideração outros aspectos que vão definir a graduação da atividade, como o desnível a ser percorrido, se ida e volta acontecem em um único dia (se haverá pernoite ou não), se há acompanhamento de um guia, se há dificuldade em orientação na trilha, se há carregadores, entre vários outros fatores. Por exemplo, uma caminhada pode ser pesada mesmo sendo feita em apenas um dia, bem como pode ser leve, sendo feita em vários dias de curta duração e em terrenos planos. E vice-versa. Tudo é muito variável.

VOLTAR